TURISMO EM ESPAÇO RURAL – CASAS DE CAMPO, Herdade Fonte, Descansada e Agonia, São Teotónio, Odemira

Projeto | 2017

Autores: Visionarte, Atelier de Arquitetura

Descrição:

O TER proposto comporta 38 unidades de alojamento com capacidade para 80 utentes. As unidades de alojamento estão distribuídas por 12 edifícios de um só piso. O empreendimento prevê também 3 edifícios de apoio ao turismo com funções diversas.

Neste terreno está instalado um viveiro especializado na produção de bambu com o nome de BAMBUPARQUE.

O empreendimento turístico irá comportar 38 unidades de alojamento distribuídas por 12 edifícios destinados ao alojamento e 3 edifícios de apoio ao empreendimento. 26 Unidades de alojamento são quartos integrados em edifícios, designados como F1, F2, G1, G2, H1, H2, I e J, que comportam espaços de uso comum e sempre em cumprimento da portaria 937/2008 de 20 de Agosto. 12 Unidades de alojamento serão suites, agrupadas três a três integradas em edifícios independentes, designados como D1, D2, E1 e E2.

De modo a proporcionar aos visitantes serviços complementares de apoio, propomos a construção de três edifícios.

O edifício “A” que alberga o espaço de recepção destinado ao acolhimento dos hóspedes aquando da sua chegada, pretende ser um edifício de lazer com zonas de permanência interiores e exteriores. Comporta a recepção, uma pequena loja para exposição e/ou comercialização de produtos regionais, uma sala de estar/pequenas refeições, cozinha de apoio com despensa e um núcleo de casas de banho. A sala de estar/refeições tem ligação franca com o exterior beneficiando de um espaço exterior coberto, que será uma extensão desta sala. Neste edifício acede-se por duas escadas exteriores a um espaço de estar localizado na cobertura.

O edifício “B” mais vocacionado para vários eventos como workshops, espetáculos, reuniões conferências etc… É composto por apenas duas grandes salas multifuncionais em que uma delas comporta armários de parede a parede para arrumação de algum material de apoio, existe uma sala de reuniões, arrumos e uma área técnica.

O edifício “C” é um dojo para aulas de Ioga e outros tipos de práticas semelhantes, de planta circular e aberturas francas para o exterior, orientadas para os quatro pontos cardiais. O dojo é envolvido por uma área exterior pavimentada com deck de madeira, que servirá também para a prática das várias modalidades.

Os edifícios destinados a alojamentos diferem nas tipologias que albergam e na sua formalização e adaptação à morfologia do terreno.

Os edifícios designados como D1, D2, E1 e E2, comportam as 12 Unidades de Alojamento em suite, localizam-se a noroeste da zona a cima referida que foi definida para a implantação dos edifícios. As suites são espaços com funcionamento totalmente autónomo uma vez que na zona de estar está prevista a instalação uma kitchenette, uma zona para dormir e uma instalação sanitária totalmente privada de utilização exclusiva da unidade de alojamento.

Os edifícios com letras “D” e “E” complementam-se na sua implantação no terreno uma vez que se adaptam à morfologia das curvas de nível em curva e contra curva dando alguma dinâmica aos arranjos exteriores na sua envolvente. No interior, as suites beneficiam de espaços mais orgânicos completamente em harmonia com o princípio da empresa requerente.

Os edifícios “F1” e “F2” são idênticos e comportam cada um deles 6 unidades de alojamento do tipo quartos, com dois núcleos de instalações sanitárias masculino e feminino. A estes quartos acede-se por uma zona de uso comum que poderá ser utilizada pelos utentes como

previous arrow
next arrow
Slider
Close Menu