FÁBRICA TERRA CRUA, Zona Industrial da Feiteirinha, Rogil, Alzejur

Projeto | 2015

Autores: Arquiteto Henrique Schreck

Apoio à execução e formalização: Visionarte, Atelier de Arquitetura

Descrição:

Tendo como base um programa um pouco diferente do habitual para uma fábrica de produção, seja de que produto for, uma vez que tinha um plano um pouco mais ambicioso para além da produção fabril, nomeadamente na possibilidade de investigação no ramo, a construção em terra crua no seu todo, e também da sua divulgação, surgiu a ideia de fazer um auditório para quarenta pessoas e um espaço fabril com a possibilidade de poder experimentar e investigar os produtos da terra e seus derivados.

Do ponto de vista arquitectónico o auditório impõe-se com uma presença maciça e coberta com uma cúpula, elemento arquitectónico pouco usual nesta dimensão e fabrico; esta cúpula será ocultada o mais possível e daí a volumetria adoptada.

O corpo fabril implanta-se com uma orientação Nascente/Sul/Poente e permite o cesso de camionetas.

No caso da fábrica, esta é bem ampla, com um bom pé-direito e com duas zonas distintas para diferentes usos. O auditório tem uma planta em formato de quadrado, formando um cubo verticalmente, mas que interiormente tem uma configuração volumétrica aproximada do cilindro, e é coberto por uma cúpula. Este espaço com bancadas circulares, está pensado para responder da melhor forma em termos acústicos.

O refeitório é simples, feito num único espaço desafogado, com óptima iluminação e acesso directo à cozinha e ao exterior.

O auditório, refeitório, fábrica, foram dispostos e organizados de forma a não interferir uns com os outros, nas suas diferentes utilizações.

 

previous arrow
next arrow
Slider
Close Menu