sobre nós

visionarte

O atelier VISIONARTE abriu portas em Lisboa pelas mãos de Raquel Cunha e Pedro Neves no ano de 2004. Após terem passado por diferentes experiências arquitectónicas, rumaram a Sul e instalaram-se na costa alentejana, corria o ano de 2008.

A relação profissional que então estabeleceram com Henrique Schreck, oriundo de Lisboa e que aqui iniciara a sua actividade como  profissional liberal em 1984, originou uma convergência de pontos de vista que levou a que, em 2015, o atelier passasse a ser composto por três.

O conhecimento e experiência da construção em terra -taipa- de mais de duas décadas que este último adquiriu, foi um dos pontos que nos uniu para que, desde então até hoje fossem elaborados inúmeros projectos de habitações e turismos, algumas obras feitas, outras a decorrer e muitos outros projectos, desde galerias, adegas, destilarias, centros de ioga, restaurantes, etc.

A construção em terra está na ordem do dia por muitas razões, desde logo porque não usa como elemento construtivo fundamental produtos industriais havendo,  desde a sua construção à sua destruição, passando pela sua existência, uma poupança energética muito significativa. Pelas suas qualidades, é o material que mais se adapta ao Alentejo e também o que usufruiu da qualidade dos solos onde abunda a argila.

Termicamente, o seu funcionamento está fundamentalmente vocacionado para o Verão e calor (época prolongada nesta zona) com base num fenómeno bastante simples: dado que as paredes respiram, absorvem a humidade do ar e chuva durante o Inverno, qual acumulador, para que com o calor a evaporação da água acumulada faz baixar a temperatura, e daí as casas serem naturalmente frescas no Verão.

Sempre na perspectiva de concretizar os sonhos de cada cliente, olhando para um futuro, em  que parece que falta ainda fazer tudo, é um privilégio poder desempenhar esta profissão, à volta e por dentro desta região, neste canto tão especial do nosso país!

taipa_bw

about us

visionarte

VISIONARTE was born in Lisbon with Raquel Cunha and Pedro Neves in 2004. After having passed through different architectural experiences, they went south and settled down on the Alentejo coast in 2008.

The professional relationship that they established then with Henrique Schreck, a native of Lisbon and who started here as a liberal professional in 1984, led to a convergence of point of views that resulted in a three team elements in 2015.

The knowledge and experience in rammed earth construction -taipa- of more than two decades that this last one acquired, was one of the points that united us. From then until today, several projects were made, like habitations and tourisms, some constructions were done, others in progress and many other projects, such as galleries, wineries, distilleries, yoga centers, restaurants, etc.

Rammed earth construction is on the agenda for many reasons, first and foremost because it does not use industrial products, and since its construction until its destruction, passing through its existence, a very significant energy saving. Because of its qualities, it is the material that best adapts to the Alentejo and also what has benefited from the quality of the soil where the clay is abundant.

Thermally, its operation is mainly aimed at summer and heat (prolonged season in this area) based on a rather simple phenomenon: since the walls breathe, they absorb the humidity of the air and rain during the winter, which accumulator, so that with the heat the evaporation of the accumulated water lowers the temperature, and hence the houses are naturally cool in summer.

Always with the prospect of realizing the dreams of each client, looking for a future, in which it seems that we still have to do everything, it is a privilege to be able to play this profession, around and within this region, in this special corner of our country!

taipa_bw

our team

a equipa

raquel cunha

arquitecta

Pedro neves

Henrique Schreck

Arquitecto

Close Menu